quinta-feira, 30 de maio de 2013

O taxista me comeu e gozou na minha boca

Quando ainda morávamos em são luis-MA(no bairro cidade operária)nós íamos muito a um calçadão que existia na época no bairro, onde tinha muitos bares juntos e um palco armado e iam bandas e radiolas pra tocar nos fins de semanas. eu e a karen gostávamos mais de irmos aos sábados pois era o dia que estava mais lotado e ela como sempre colocava um shortinho jeans bem curto com um top bem safadinho e fazia a alegria dos marmanjos de plantão.quase sempre ela me deixava na mesa sozinho e ia "caçar" como ela dizia e eu como todo bom corno manso ficava ali bebendo e esperando. as vezes ela ia dar pra alguém no banco de trás do carro dele as vezes ia dar na casa deles quando este morava perto ou então ela trazia o cara e seus amigos pra beber às minhas custa e depois dizia paizinho eu vou dar a xoxota pra ele no banheiro, e ainda dizia pros amigos do sortudo cuidem bem do meu maridinho enquanto eu trepo com o amigo de vocês viu?! pois é o corno que paga as contas, não é corninho? e eu ficava com a maior cara de corno manso tendo que encarar os amigos do comedor,um pouco constrangido mas todo feliz por dentro porque não existe felicidade maior para um corno do que quando as pessoas descobrem que ele é corno manso Mas vamos ao que interessa. que é o chifre que eu levei. neste sábado chegamos ao calçadão, eu pedi uma cerveja e a karen saiu pra dar uma volta , depois de uns quarenta minutos ela voltou e disse que queria ir embora eu estranhei pois ela nunca saia do calçadão sem me dar um par de chifres, mas como eu sou um corno dominado eu prontamente obedeci, falei então vamos chamar um táxi ela disse não! eu já tenho o táxi meu amor! foi aí que eu entendi ela ia dar pro taxista. ao entrarmos no táxi ela me apresentou ao santos esse era o nome dele e ele a mim e me mandou eu entrar pro banco de trás e sentou na frente junto dele e já foi pegando em seu pau ele tentou se esquivar aí ela falou pra ele não precisa se preocupar com esse corno que está aí atrás porque quem manda nele sou eu, não é corninho?eu falai é claro que sim amor. ela voltou a perguntar: se eu chupar o pau dele você fica zangado?, e eu é claro que não meu amor. então ela disse o endereço pra onde íamos e começou a pagar um boquete pra ele, que dirigiu por uns oitocentos metros e não aguentou e parou em uma rua deserta e mandou ela sair do carro e colocou ela de joelho com seu pau na boca chupando freneticamente e se lambuzando toda com aquela pica gostosa eu ia sindo do carro pra olhar mais de perto ela tirou o pau da boca e mandou eu ficar sentadinho e quieto vendo ela dar pra ele. então depois dela sugar bastante o pau dele ele a colocou de pernas abertas no banco do carona e começou a chupar sua xotinha e ela gemia gostoso me chamando de corninho. depois ele a levou pro capô do carro a botou de quatro e enfiou aquela pica pequena (uns 18 cm) mas grossa em sua bucetinha alagada de desejo e começou a bombar dentro dela que gemia chorava e rebola feito uma puta, uma cadelinha no cio e eu sentado dentro do carro só me masturbando, ele socava o pau violentamente em sua buceta tirava e dava pra ela chupar e votava a meter em sua xotinha depois tirava e enfiava a cara naquela buceta melada enquanto isso ela delirava no seu pau e já devia está chegando ao seu terceiro orgasmo.depois dele a fudê bastante ele falou que ia gozar e ela pediu a ele que segurasse um pouquinho e veio e me mandou sair do carro e falou pra ele dar o pau pro corno(que lógico era eu) chupar eu disse que não, ela me deu um tapa na cara e me colocou de joelho na frente dele o cara veio e enfiou o pau em minha boca e me chingou de corno sem vergonha e começou a fudê minha boca e eu gostando mas fingindo que não. a cena era linda, minha putinha karen debruçada sobre o capô do carro com um dedo do santos enfiado em seu cuzinho outro em sua boceta e eu de joelho tendo a boca fudida por aquela pica grossa que eu quase não conseguia colocar toda na boca, de repente o seu pau começou a ficar mais grosso ele começou a tremer e enfiou mais ainda os dedos na buceta e no cu da minha putinha, ela deu um grito de prazer e ele descarregou uns dois litros de porra em minha boca gritando que eu era corno e viado, que na próxima vez ele ia comer o meu cu gemeu alto e segurou a minha cabeça contra o sua pica. eu me engasguei com tanta porra, que saiu pelos cantos da boca, mas chupei tudo e degustei como se fosse um manjar, pois desde esse dia eu descobri como é gostoso tomar porra quentinha do pau de quem como a minha putinha. depois a karen veio me deu um beijo bem gostoso me chamou de corninho bem baixinho em meu ouvido e me mandou entrar e sentar pra ver ele comer o seu cuzinho e foi o que eu fiz. então ela ficou de quatro escorada na porta do carona e quando ele foi enfiar a cabeça da pica em seu cuzinho, karen me pediu pra eu segurar em sua mão pra ela poder aguentar. mesmo com lágrimas nos olhos ela empurrava o bumbum de encontro ao pau dele pra entrar tudo. pois ela estava com tanto tezão que gozou enquanto ele comia seu cuzinho e me pediu um beijo enquanto gozava com aquela tora enfiada no rabinho. depois ele foi nos levar em casa e aprendeu o nosso endereço e se tornou mais um amante de minha esposa putinha. eu não sei se vocês discordam mas eu gosto de beber a porra do amantes de minha esposa, e gosto de pagar um boquete de vez em quando, afinal os cornos são pra fazer as suas putas felizes não importa como!

Um comentário: